Léo ABAP

Metodologia ASAP

O que é o ASAP?

A SAP é a maior empresa do mundo de software, líder global de mercado em soluções de negócios, possui uma metodologia própria de implantação de sistemas chamada ASAP (Acceletated SAP), um modelo converge práticas de engenharia de software e gestão de projetos, mesclando conhecimento das metodologias: CMMI, MPS.BR e PMBOK Guide.

A metodologia ASAP apresenta 5 pilares ou 5 fases comuns na implementação de projetos de software, são elas: definição do escopo, especificação funcional, design, construção, testes, validação e instalação na produção.

1ª – Preparação do Projeto

Na primeira fase temos a definição do escopo do projeto com o detalhamento e criação das estimativas, como será a execução e toda a questão de controle do projeto é definida neste passo, o alinhamento com todos os usuários é feito através de reuniões de entendimento. Fase termina com o tão famoso Kick-Off do projeto.

Aqui temos algumas perguntas, que devem ser respondidas nesta fase do projeto:

  • Quem serão os usuários chave (Key-Users) do Projeto ?
  • Qual é o escopo da implementação ?
  • Qual estratégia iremos seguir para implementar o SAP ?
  • Qual é o padrão da documentação ?
  • Qual é o cronograma da implementação?
  • Como faremos o treinamento da equipe para atender o padrão do projeto ?

2ª – Blueprint do Negócio

Aqui é um momento importante, onde o analista funcional deve levantar os requisitos do negócio, processos manuais e automáticos, bases de dados, entendimento da tecnologia e da operação do negócio.

Tudo será documentado e consolidado em um modelo chamado “Business BluePrint”, que irá endereçar assuntos como:

  1. a)    Levantamento do(s) processo(s) de negócio.
  2. b)    Plano de gestão do projeto.
  3. c)    Mudanças organizacionais (estratégia e tratamento)
  4. d)    Plano de treinamentos (usuários chaves, demais usuários)
  5. e)    Definições da configuração do ambiente tecnológico para desenvolvimento.
  6. f)     Definições dos novos processos de negócio.
  7. g)    Plano de qualidade (requisitos, itens de validação, indicadores).

 

O plano de gestão do projeto deverá descrever outros importantes planos, como: plano de gerenciamento de riscos, plano de gerenciamento de recursos humanos, orçamento, cronograma, plano de gerenciamento de comunicação).

Objetivos e definições desse processo:

  • Definição do documento denominado “Business BluePrint”.
  • Definição da estrutura organizacional da empresa.
  • Desenho dos processos.
  • Revisão dos processos de negócio.
  • Documentação do escopo/desenho dos processos.
  • Treinamento da equipe de projeto nos processos abordados.

 

3ª – Realização (Deveria se chamar Validação)

Nessa fase a documentação do projeto e do modelo de negócios está definida, a equipe de projeto tem os passos básicos para iniciar os trabalhos em 2 passos:

  1. a)    os consultores com base na documentação criam os protótipos.
  2. b)    os usuários finais iniciam a verificação dos protótipos apontando os ajustes necessários já com a configuração em detalhes.

 

Objetivos e definições desse processo:

  • Execução do “Business BluePrint”.
  • Parametrização do sistema e da estrutura organizacional;
  • Desenvolvimento e Customização dos processos baseados no “Business Blueprint“.
  • Criação dos perfis de autorização;
  • Testes integrados em ambiente de homologação.

 

4ª  –  Final

O objetivo desta fase é analisar e preparar o projeto para o Go Live, a validação dos testes integrados e os indicadores do nível de maturidade de sucesso dos cases validados em homologação irão determinar como a implantação em produção deverá ser feita.

Objetivos e definições desse processo:

  • Plano de entrada em produção.
  • Teste da carga de dados/Volume de dados.
  • Treinamento dos usuários finais;

 

5ª – “GO LIVE” – Inicio do ambiente produtivo

Objetivos e definições desse processo:

  • Ajustes técnicos (Hardware, Sistema Operacional, Rede de Dados).
  • Instalação
  • Validação com usuários chave.
  • Operação assistida (período variável) 
  • Suporte aos usuários
  • Pós implantação – Lições aprendidas.

O levantamento de requisitos, um dos principais fatores de insucesso em projetos deverá ser feito com procedimentos padrão de mercado, encontraremos suporte no CMMi ou MPS.br, a atividade de gerência de requisitos tem por objetivo mapear os requisitos identificados na fase inicial de um projeto e rastreá-los até os artefatos finais, permitindo a validação da consistência entre os mesmos e as requisições originalmente vindas dos solicitantes.

Bom meus amigos, estes são os passos básicos para você conhecer um pouco do dia-a-dia de um projeto, neste caso do SAP.

Não tenha dúvidas, deixe um comentário abaixo.

leoABAP.com.br

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *